Princesa Adormecida

Livro: Princesa Adormecida
Autora: Paula Pimenta
Editora: Galera Record
Ano de Publicação: 2015



“Se eu estava sentindo alguma coisa? Que tal confusão, curiosidade, indignação, raiva e ... algo mais que eu não conseguia identificar?”

O título “Princesa Adormecida”faz uma alusão óbvia ao conto fantástico “Bela Adormecida”. Aliás, toda a história tem inúmeras referências desse conto; até o nome das personagens são iguais.
Áurea Bellora nasceu na Europa. Sua mãe é brasileira e seu pai europeu. Áurea havia sido sequestrada quando tinha apenas 9 meses de idade por uma moça chamada Marie Malleville, que dizia sentir uma paixão avassaladora pelo pai da garotinha.
A garota foi resgatada e a sequestradora presa. Acontece que a autora do sequestro não ficou muito tempo na prisão e a família da garota passou a receber ameaças constantes.
Amedrontada, a família de Áurea Bellora decide então publicar uma nota na imprensa europeia dizendo que a garota havia morrido engasgada, com o intuito de despistar a sequestradora. Em seguida, Áurea é enviada para o Brasil para morar com os tios. Troca de nome, passando a se chamar Anna Rosa, e é vigiada pela família o tempo todo; de forma que só é matriculada em um colégio interno já com 11 anos de idade.

“O que me faz mais feliz é a minha família. E o que me entristece é a minha família também...”

Passam-se os anos e a adolescência de Anna chega e ela continua vivendo sob vigilância constante e sem poder sair. Só que os tios não contavam com um fator: Anna se apaixona!
E, como eu e você sabemos, é difícil estar apaixonada e agir conforme as regras. Agora, Anna está correndo sérios ricos.


“Eu tinha me apaixonado pelo Phil não apenas por causa dos elogios que ele me fazia. Eu gostava do jeito dele. Da voz. Da risada. De quando ele me contava sobre o seu dia a dia. Do seu amor pelos animais...”  


Por Tetê