A criança que eu fui gostaria de mim agora?



Quando somos crianças é inegável que sonhamos mais, desejamos mais. Não sabemos o que temos que fazer para realizar nossas ambições, apenas as desejamos. Mas a medida que crescemos isso se perde.
Meu primeiro sonho era ser dentista. Gostava de sorrir para tudo e para todos. Gostava de ir no dentista com minha mãe mesmo que fosse só para olhar. Hoje, tenho um pouquinho de nojo.
Depois, quis ser professora de matemática. Adorava números e explicar para as outras crianças como se resolvia cada probleminha. Hoje, bom, estou no Ensino Médio.
Ser professora me acompanhou mais pouco quando decidi ser professora de história. Não sei como nem quando esse sonho morreu em min.
Sonhos de uma criança são as coisas mais puras e lindas. Elas não têm preocupações como as que surgem à medida que crescemos. “Quero viajar ao redor do mundo”, “Quero ser isso, ou aquilo”, “Quero conhecer aquela pessoa”. Não importa qual seja.
Quando eu era criança sonhava com coisas que nem me lembro mais. Sonhava, apenas sonhava. Fechava os olhos e deixava os desejos se transformarem em sonhos.
Talvez meu “eu” do passado não gostasse de mim agora. O seu “eu” gostaria?


Milly






Jessica Rabelo disse...

Seu post esta divino. Eu nunca parei para pensar no que a criança que eu fui pensaria de mim. Acho que ela teria orgulho de algumas coisas, mas balançaria a cabeça e levantaria o dedinho para outras. É estranho pensar nisso, pois tem toda razão: sonhos de criança são puros como o de nenhum adulto vai ser.
Parabéns.
Beijos.

Fantástica Ficção

O Senhor dos Livros disse...

A gente muda muito com o tempo mesmo.
E crianças tendem a sonhar mais :D
Eu acho que teria orgulho de mim sim, fiz a faculdade que queria, trabalhei onde queria e por quanto tempo quis, casei como queria e hoje levo meus dias de maneira leve. Não sofro o stress que o mundo sofre, acho isso maravilhosa. Minha meta de vida sempre foi ser feliz, mesmo com o bolso vazio hahah
Ter saúde e paz é o mais importante, o resto a gente trabalha pra ter.

osenhordoslivrosblog.wordpress.com

Ariela Oliveira disse...

Esse questionamento que serve como título do seu texto muitas vezes me assombra. Diversas vezes me pego pensando se a criança que fui sentiria orgulho de mim hoje, infelizmente várias vezes minha resposta é negativa, mas acho que isso funciona como uma motivação para tentar melhorar como pessoa todos os dias. Parabéns pelo texto, bjs.

Amor pelos Livros disse...

Que bela reflexão. Acredito que ao passo que vamos crescendo um pouco daquela "magia" de ser criança vai diminuindo porque o mundo é por vezes cruel, mas alguns sonhos que tinha quando criança estão comigo até hoje e creio que vou ver eles se realizando, porque o mundo pode até tentar retirar a magia, mas depende de nós não deixa-lo fazer isso.

Gisele Lopes disse...

Li esse texto no momento certo <3 ultimamente venho pensando muito nisso, e me pergunto qual foi o momento exato da transição, no qual perdi sonhos antigos e adquiri novos. Acho que isso acontece o tempo todo, a cada nova transição, muito se perde e se ganha também. Tenho orgulho de algumas escolhas que fiz, mas sinto muita falta do meu eu antigo e freuentemente tento procurá-lo, sem muito sucesso. E vida que segue... Adorei a reflexão! Beijos <3

https://abducaoliteraria.wordpress.com

Caroline Moreira disse...

Olá!

Amei seu texto, bastante profundo e acho que devemos sempre estar nos questionando a respeito disso, para vermos se estamos no rumo certo e conquistando o que queríamos de início. Sempre quis ser professora e cá estou, acho que a criança se orgulharia de como abandonei as coisas ruins do passado e estou tentando melhorar como pessoa.

Um beijo, Carol
blogcomv.org

Clube do Farol disse...

Eu também queria ser professora de matemática quando era criança, rs. Sinceramente, não tenho certeza se a criança que eu fui gostaria de mim agora. Acho que ela provavelmente estaria puxando os meus cabelos para ver se eu acordava para a vida, rs. Quando crescemos perdemos sonhos, deixamos de ver o lado bom em cada coisinha por menor que seja, parece que só vemos problemas, esperanças perdidas, medos...
Parabéns pelo post! Me fez pensar bastante.
Bjo
~Danii

Aline Bechi - Amor Literário disse...

Olá, tudo bom?
Que texto lindo, adorei. Realmente nosso sonhos de crianças mudam com o passar do tempo. Se eu fizesse essa pergunta do final para mim no ano passado, a resposta seria não, mas com certeza esse ano é sim. A criança que eu fui estaria orgulhosa e feliz com que eu sou agora.

Beijos
https://amorliterarioblog.blogspot.com.br/

Gata Literária disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gata Literária disse...

Olá Isis, que texto bonito e profundo. Realmente é triste pensar sobre isso, meu eu criança não estaria satisfeita com algumas escolhas que fiz e não deram certo, mas pelo menos agora apesar das dificuldades posso me considerar feliz.