Eu estou cansada




Eu estou cansada, estou acabada, sem forças... Sem motivo. A maquiagem agora está borrada, as lágrimas levaram embora todo o pó em meu rosto, o rímel se espalhou em linhas escuras como rachaduras em minha máscara de porcelana, também era evidente as marcas roxas envolta de meus olhos por conta das noites em claro, meu batom borrado pela tentativa enfurecida de tirá-lo, para assim mostrar a todos que aquele sorriso era forçado e o que eu mais desejava era que me socorressem.
Meus gritos por ajuda, por alguém, por mim, jamais eram ouvidos. Sinto-me muda.
Minha garganta arde, está seca e machucada de tanto clamar, como se minhas cordas vocais estivessem sido arrancadas...
Não há como pedir ajuda ou a quem pedir.
Estou cansada da sociedade, estou cansada dessas feridas em minha pele e consciente, estou cansada de mim.
Sinto-me uma criança chorona. Uma garota perdida na floresta, sozinha, carente por um abraço quente que possa habitar e derramar suas lágrimas sem ser questionada ou julgada, afinal todos que vêem meus machucados me culpam, me julgam e isso não melhora, não é drama, é medo.
Medo de estar sozinha mesmo acompanhada, medo de mim, medo da dor e do vazio, medo de tirar a máscara e todos com medo e ódio atirarem pedras em mim, minha armadura não aguentaria.
Estou sufocada pelo nada. Afogada no vazio. Vazia e perdida. Como se estivesse em um corpo sem alma ou vida, uma morta... Um ser sem sentimentos vagando sem rumo pelos humanos, sem motivo para continuar a existir ou objetivos.
Uma junção de átomos.
Como em um teatro uma cortina cobre o palco onde acontecerá a peça, mas esta esconde a dor, a loucura e o nada, em um palco se preparam para quando a cortina abrir confundir meu ser, com um show de horrores.
Minha mente engana me destrói meu ser vazio, meu coração apertado por correntes invisíveis, que não existem...
Poucas opções me restam, aproveitar os poucos momentos de liberdade até a dor incontrolável me atingir e me tornar uma morta-viva pelo desgaste emocional; cobrir a dor com minha máscara ou até mesmo costurar um sorriso em minha alma; ou voltar para os braços viciantes que me mantém segura até a escuridão voltar, poucas vezes ele a afasta, ele jamais perceberá o bem que me faz e como os outros, irá embora.
Estando morta ou viva é isso o que tenho, por mais que esteja acompanhada estarei sozinha; posso estar sã e logo ficarei enlouquecida com uma guerra interna; sei para onde vou e em um instante me perco...
Estou cansada...


Ísis




Marina Brum disse...

Que texto pesado! Na verdade forte, e na sociedade em que vivemos, no mundo em que vivemos hoje em dia é assim que a maioria das pessoas se sente. É assim que eu me sinto, é até estranho ler suas palavras e me conectar tanto. É quase que autobiográfico! Parabéns me emocionou!

Fê Akemi disse...

Olá!

Que texto intenso! Eu me identifiquei muito, pois muitas vezes é assim que me sinto. Acho que hoje em dia, pelo momento que passamos, as pessoas cada vez se distanciando mais é muito comum ocorrer esse sentimento de cansaço. Parabéns pelo texto!

bjs

The Bookshelter disse...

Nossa! O seu texto para além de intenso é muito bem escrito. Você disse tudo aquilo que penso muitas das vezes e que, certamente, muitas outras pessoas pensam. Aplaudo de pé. Beijo.

Minha Querida Leitura disse...

Que ótimo Marina, ficamos muito felizes em saber que nos conectamos assim <3

Minha Querida Leitura disse...

Oi Fê, muito obrigada, agradecemos por ter lido!

Minha Querida Leitura disse...

The Bookshelter, muito obrigada mesmo <3

Porre de Leitura e Livros disse...

Olá! Tudo bom?
Belo texto, também ando cansada da sociedade, são tantos pontos, é muito complicado né. Mas, achei seu texto bem reflexivo e interessante.
Parabéns por sua potagem.
Beijos, Joyce de Freitas.

Alice Martins disse...

Olá, tudo bem?

É impossível não começar esse comentário com um UAU! Seu texto tem uma carga emocional muito forte. O mesmo é certeiro e consegue atacar a ferida de cada pessoa. Me sinto muitas vezes como o eu-lírico do seu texto, cheia de confusões e cansada do mundo. Parabéns, você passou emoção na dose certa!

Beijos!

Minha Querida Leitura disse...

Obrigada Joyce <3

Minha Querida Leitura disse...

Olá Alice, muito obrigada <3